sábado, 9 de julho de 2011

Somente

Mais uma vez seus olhos me prendiam, e, tentando fugir deles, era acorrentada por seu sorriso, lindo, impecável. Seu cabelo bagunçado, seu nariz, sua pele. Tudo em você encaixava-se perfeitamente, dentre todos os motivos que fizeram-me apaixonar-me por você perdidamente, seu rosto era o primeiro e o mais forte.
Sua expressão sempre de aconchego, de amor, de quem pede carícias. Sua boca que sempre diz-me palavras doces e gentis que fazem carinho aos meus ouvidos. Seu olhos sempre amáveis, tranquilos. Suas bochechas sempre afáveis, delicadas, pedindo-me mordidas.
Você, em todos os seus defeitos e qualidades, faz-se perfeito para mim. Talvez seja a outra parte da minha idêa, segundo Platão. Ou talvez seja só destino, talvez seja passageiro, talvez não. Mas em tudo quero-te comigo. Sem "por que" e nem "para que", sem motivo algum, só pelo fato de ter-te comigo, somente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário